São domingos do maranhão

A lenda citada abaixo aconteceu na cidade de ("São Domingos") no estado do Maranhão-BR No pátio de uma escola, Horacio alves de andrade ,Ana conversava sozinha, quando uma menina chega e começa a cantar: “Ana feinha e toda estrainha” e cantava sem parar. Então todos do colégio escutam um grito, quando chegam ao pátio Ana está ajoelhada no chão rindo e a menina que cantava a canção morta com todos os ossos do corpo quebrados . Todos da cidade culpavam Ana pela morte da menina. Ao passar duas semanas Ana ,não ia mais ao colégio, não saía mais de casa, só ficava no quarto ou na parte de trás de sua casa e só falava com sua mãe, seu pai e sua irmã. Até que gatos mortos começaram a aparecer na frente da casa das pessoas da cidadezinha. Se aparecessem dois gatos na frente da casa de alguém, três dias depois duas pessoas morriam no local, e novamente começaram a culpar Ana.Então todos fizeram uma votação e decidiram matar Ana. Quando seus pais descobriram tentaram proteger sua filha. No dia em que arrumavam as coisas para que Ana e sua irmã fossem para a cidade em que sua avó vivia, os moradores da cidadezinha descobriram e mataram a menina naquele dia jogando-a de cabeça para baixo do segundo andarde sua casa, logo depois da morte da menina a mãe dela se suicida, o pai começa a beber e a bater na filha mais velha. Com a morte de sua irmã, o suicídio de sua mãe ea loucura de seu pai Marcela resolveu ir morar com sua avó em outra cidade. Então opai das meninas se mata e... Quando foram pegar o corpo do pai de Ana, o delegado e o subdelegado começaram a conversar: DELEGADO: horrível a historia dessa família. O pai um bêbado imprestável, a mãe uma suicida, a única normal era a filha mais velha a Marcela, mas tudo isso começou por causa da loucada filha mais nova deles Ana, ela tinha um irmão gêmeo sabia? Ele morreu num “acidente”. SUBDELEGADO: não acho quetenha sido culpa da menina, ela era só uma criança. Entãotodos que participaram da morte da menina começaram a morrer um por um... são Domingos-Ma 1972

Comentários

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *