Homem de Preto

Já era noite quando eu voltava do trabalho. Tinha acabado de descer de um ônibus lotado. Eu estava exausto e só queria chegar á minha casa, pois não é  fácil trabalhar o dia inteiro e depois enfrentar duas horas de ônibus lotado.

Quando eu passava por uma rua deserta que fica perto da minha casa, aconteceu algo estranho que me assustou um pouco. Avistei um homem de preto parado na esquina. Comecei logo a imaginar coisas, mais não parei, passei pelo homem e fingir que não o vi, continuei andando, mais só Deus sabia o que passava pela minha cabeça naquela hora.


Resolvi olhar para trás e percebi que o homem estava me seguindo. Ele começou a apresar o passo e eu também, pensei em correr, mais me mantive quando avistei um guarda na outra esquina e respirei aliviado.

                     
Por um instante, antes de me aproximar do guarda, tive a impressão que o homem que me seguia chamou meu nome. Fiquei confuso, pois a voz era de uma mulher. Como o guarda estava por perto resolvi parar e esperar para saber de quem se tratava.


Para minha surpresa era uma grande amiga minha que eu não via há muito tempo. Ela tinha chegado de viajem e não estava conseguindo encontrar a residência dos parentes, pois eles haviam se mudado para outra casa. Ela me explicou que estava vestida daquela forma para disfarçar, pois já era tarde e não é seguro uma mulher andar sozinha pelas ruas.




19 de maio de 2015                        
Proseando com a vida, Raifran  Reinaldo






LEIAM TAMBÉM:



Comentários

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *