Lúcia a garota do demônio




“Lúcia não é uma adolescente comum... ela sofre de fortes alucinações... ela é um perigo, tem que ser internada!.”
                                                                          Mauro Morais, setembro de 2012







Até parece que foi ontem, aquele horrível acidente. Queria ter morrido... Mas o destino quis ser cruel comigo, não quis me libertar desse sofrimento.


Não que tudo antes fosse perfeito... Até seria, se não fosse o Mauro, marido da minha mãe, um cara super folgado, aponto de entrar no banheiro sem bater ou mudar de canal quando eu estava assistindo. Para falar a verdade, eu nem liguei muito por também terem matado ele...

Sueli, minha mãe era mito legal, super protetora, daquelas mães que não vai dormir se o filho não for, ela é a típica mãe coruja. Tinha o Victor também, meu irmão casula de 13 anos, os amigos o chamava de “GAMER”,kkk....era um nerd viciado em jogos de videogames...era meu maninho.
Tudo começou em uma terça-feira quando eu fui a uma dessas lojas que alugam filmes, estava procurando um bom filme de terror, eu amava, assistia praticamente um todo dia.


Então estava lá eu, procurando algum que eu nunca tinha visto, quando uma senhora de uns 80 anos, mais ou menos, tocou no meu ombro.
___Qual seu nome meu bem?
___Lúcia, Por quê?
___Você teria um tempinho pra min.?
___Pra quê?...O que é?
___Eu comprei esses discos antigos do dono da loja, mais não enxergo muito bem...
____Senhora, eu tenho pressa!

___Você poderia tirar 60 reais da minha bolsa, pra min pagar os discos.
Peguei a bolsa e tirei 3 notas qualquer, uma de 50 e duas de 10, eu, infelizmente, guardei os 50 e dei os 20 pra ela.


___Toma a bolsa! A bolsa caiu no chão.
A velha era tão moca que nem pegou a bolsa, fazendo eu me abaixar para pegar a bolsa e um colar que havia caído com a queda.
___Aqui senhora, pegue!
___Pode ficar com isso, esse colar é um pagamento pela sua boa ajuda.
___Está bom, até mais dona!
___Francisca, meu bem, me chamo Francisca.


E então fui para casa e ela foi lentamente em direção ao balcão.
Entrei no meu quarto, coloquei o filme que eu havia alugado e guardei numa gaveta o colar e os 50 reais. Uns 30 minutos depois chegou meu irmão no quarto.

___Mana, seu Galego foi preso de novo! (Seu Galego era o dono da loja, um cara meio perturbado de uns 50 anos de idade nos quais 27 anos, foram vividos na cadeia.)


___Por que!?___Quem foi que ele matou?(disse isso em um tom de gozação)
___Foi uma velhinha, coitada...
___COMO È?

___Pois é! parece que ela não queria pagar o dinheiro de uns discos e....
___pra onde você vai?

Sai correndo até a loja, mas quando cheguei lá já tinham levado seu Galego e a dona Francisca, só tinha uns curiosos comentando sobre o assunto e marcas de sangue na entrada da porta.

___Alguém sabe o que foi que aconteceu?
___Galego matou outro, parece que a velha não queria pagarDisse um dos curiosos.

___A Pobre senhora afirmava com toda certeza que a quantia que tinha dado a seu galego era os 60 reais...Aí quando ela foi saindo da loja, seu Galego puxou a bolsa da velhinha que se desequilibrou e caiu de cabeça na cerâmica. Disse uma das fofoqueiras do bairro com um olhar triste... 

CONTINUA EM BREVE...




Comentários

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *